vitamina K
Prescrita para todos os sexos e idades, pode tomar-se a qualquer hora do dia.
Não lhe são conhecidos efeitos secundários.

.conflitos e movimentos sociais.

29.12.06
|!| Três dias com o nariz enfiado no meio do(s) livro(s) – O Retorno do Actor (Alain Tourain) – dão qualquer coisa como isto (excerto):

A sociedade moderna é a sociedade pós-industrial. Por consequência, no seu modelo de massas os conflitos são generalizados. Mas qual a sua natureza?
Read On 0 (im)Pacientes
Read On 5 (im)Pacientes

.“sim” ou “não” eis a questão.

21.12.06
|!| Ainda a propósito do vídeo que aqui postei recentemente, volto ao mesmo tema: aborto. De visita ao blog Eu… sou eu, deparei-me com uma posta da autora, que defende o “sim”. Como sou de opinião contrária, decidi apresentar as minhas razões, que aqui exponho. Faço-o, simplesmente porque acho que é importante que quem vota, tenha consciência do que o seu voto representa.

Cara Ana Luisa, eu sou de opinião contrária e no próximo dia 11 de Fevereiro vou votar NÃO. Porquê? Porque sou pela VIDA.

«Porque é que a vida de um ser que ainda não nasceu tem de ser mais importante do que a vida de quem o traz no ventre?»
Não se trata de ser mais importante ou menos importante, a defesa da vida é o ponto fulcral. Neste caso, fica a ressalva de que quem está no ventre não se pode manifestar, ou seja, vamos só dar voz a que a tem?

«Quando a mulher decide abortar há uma morte, a do bebé, porque é que têm de haver duas, a do bebé e a da mãe quando corre mal?»
E porque não, não haver nenhuma?

«Porque, não basta já o trauma de ter abortado, a mulher ainda tem de morrer ou, muitas vezes, ficar com graves sequelas para a vida?»
E as sequelas que ficam nas que abortam. Acha que conseguem dormir tranquilas sabendo que privaram alguém da VIDA?

«Defendo o DIREITO À ESCOLHA!»
Concordo, direito, e dever, de defender a VIDA.

«Acho que o aborto é uma decisão muito séria e que não deve ser tomada de ânimo leve.»
Também sou da mesma opinião.

«Não concordo com mulheres que fazem do aborto uma prática contraceptiva mas será que, por causa delas, todas as outras têm de correr risco de vida porque alguém decidiu que não é legitimo abortar?»
Também concordo que não deve ser uma prática contraceptiva, mas acha que o aborto clandestino acabará caso vença o “sim” no referendo? Muitas vezes ele efeito por vergonha e, por isso, às escondidas. Por outro lado, acha que doentes que aguardam há anos por uma operação, continuem a ser privados da mesmo só porque alguém decidiu abortar e, por isso, lhes passará à frente?! Como contribuinte não quero “patrocinar” isso! No sentido oposto, e após já se ter verificado que a taxa de natalidade no nosso país é baixa, o Governo do sr. Sócrates prefere financiar a morte, ao contrário da VIDA e das mulheres que pretendem dar à luz. Para tal, têm que se deslocar à vizinha Espanha, acarretando elas próprias com as despesas! Isto é que é promoção à natalidade?! Pegando precisamente na propaganda do engenheiro Sócrates ao “sim”, uma questão se coloca: “Sr. Primeiro-Ministro, é assim que pretende manter-se no comboio da Europa?! Quer despenalizar o aborto, por outro lado continua a contribuir para uma baixa taxa de natalidade! No mínimo contraditória esta política, não?!”

«Será legitimo então ter a criança e abandoná-la num caixote do lixo ou ficar com ela e nunca lhe dar amor? Isso é melhor? Não me parece.»
Pois, a mim também não me parece que o caixote seja a melhor solução, até porque existem milhares de famílias desejosas por adoptar uma criança. Tenho uma amiga que foi abandonada pela mãe à nascença e que foi adoptada imediatamente. Diz ela que foi mais amada durante estes trinta e tal anos de vida, que muitas crianças, filhas de pais biológicos!

«O chato é que, muitas das pessoas que defendem o não, se tivessem de fazer uma aborto, se calhar até faziam mas, se tivessem dinheiro, iriam fazê-lo fora do país. Ora...porque é que só quem tem dinheiro deve ter qualidade de vida? O estado-providência foi criado para defender os cidadãos...e ainda acredito nisso!»
Pois, cada a caso é um caso e é muito provável que isso aconteça, agora, pegando no “estado-providencia” e na defesa dos cidadãos, essa protecção não devia de começar no ventre? E porque é que – na linha da resposta atrás – eu tenho que pagar, como contribuinte, um aborto? Quem espera por um tratamento/operação no público tem que se sujeitar a esperar, mas as mulheres que querem abortar não, passam à frente? São elas mais que alguém? Quem é o Estado para decidir que esse procedimento é prioritário em relação a uma pessoa que, por exemplo, aguarda por um transplante? Repito: Eu não quero financiar isso, é por esse motivo, que irei votar NÃO.

As opiniões valem o que valem e, apesar de ter uma contrária, acho muito útil este tipo de debates. Há falta deles, aliás. Muitos jovens, com poder de voto, se calhar vão exercer o seu direito no próximo dia 11 de Fevereiro, sem o mínimo de consciência… Isso é que está mal.
Read On 1 (im)Pacientes

.i wish you.

21.12.06
Desejo que o Menino Jesus traga consigo a esperança que precisas para o novo ano. Tem fé e não desanimes. FELIZ NATAL
Read On 13 (im)Pacientes

."can i live?".

15.12.06
Read On 2 (im)Pacientes

.ser mãe/pai.

13.12.06
|!| A pedra voa em direcção à cara do miúdo. Sangue?! O golpe foi profundo e a mãe do outro miúdo, o que atirou a pedra, resgata-o rapidamente do ambiente escolar. O miúdo vai para o hospital. Uf! Nada de grave.

À noite, já em casa, a mãe do “outro miúdo” não consegue dormir. “Como terá ficado o miúdo?! Oxalá não tenha cegado com o golpe! Que castigo para o meu miúdo?”, medita…

Na manhã seguinte, à mesa, o miúdo recebe a notícia da mãe: “Depois de muito pensar, decidi que vais oferecer isto – embrulho enorme (lá dentro um carro telecomandado) –, que te tinha comprado para o Natal, ao teu colega a quem magoaste, com um pedido de desculpas.”

Nota: Parece o excerto de um livro, no entanto, não passa de uma mera tentativa de adaptação literária. A história, verídica, passou-se recentemente aqui bem perto. Levanto-me e aplaudo. Mãe coragem. Correctivo exemplar!
Read On 3 (im)Pacientes

.one year before.

3.12.06
|k@chume| Um ano (1). Doze meses (12). Trezentos e sessenta e cinco dias (365). Quatro mil quinhentos e quarenta e quatro visitantes (4544). Nove mil duzentos e oitenta e três pageviews (9283). Trezentas e trinta e uma postas (331)…

É muita contabilidade para um dia de aniversário. Ontem, dia 2, este espaço fez um ano de existência. Já são dois anos de blogosfera (estreia no Sapo durante um ano)!

Comunicar é o cerne do katchume, seja através de texto, imagem ou grafismos. Como dizia alguém há dias “os blogs são como o café da esquina, onde se juntam pessoas para conviver, conversar e saber das últimas novidades”. É certo que as duas primeiras não podem, nem devem, ser levadas à letra, até porque não sou apologista do abuso dessas tendências, que podem resultar numa substituição, em alguns casos, da socialização “tradicional”.

Numa altura em que, cada vez mais, a Comunicação e a Multimédia fazem parte do quotidiano, vou continuar a utilizar este espaço como cobaia desses dois saberes…
Read On 1 (im)Pacientes

.go... and ear.

29.11.06
|#| “The transformation has started.” É este o cartão de visita do GoEar, um portal onde podes ouvir ou alojar as tuas músicas. Uma das funcionalidades a destacar é a possibilidade, à semelhança do YouTube, de copiar o link/código gerado pela música escolhida e partilha-lo com os amigos, via email ou blog/site (à semelhança do que fiz com a música abaixo).

Read On 0 (im)Pacientes

.pixar: 20 anos sempre a bombar.

28.11.06
|!| Numa altura em que a Pixar comemora duas décadas de existência, tive a oportunidade de ver (ainda que não na totalidade) o seu último produto: “Cars”.

Do “Toy Story”, passando pelo “Nemo” e “Monstros & Co.” são muitas as obras-primas. Os gráficos cada vez mais perfeitos, deixam, por vezes, a linha que separa a realidade da animação numa fronteira muito ténue.

Não vou receber nenhuma comissão pela publicidade deste post, mas apenas recomendo uma visita a www.pixar.com. Enjoy ;)
Read On 1 (im)Pacientes

.paint art.

24.11.06

Read On 1 (im)Pacientes

.novas formas de gatunagem.

15.11.06
|!| Imagine que vai retirar o carro que deixou estacionado; abre a porta, entra, tranca as portas, liga o motor e põe a marcha-atrás. É o que sempre faz! Olha para trás pelo retrovisor e vê uma grande folha de papel no vidro traseiro.

Então, põe o carro em ponto morto, abre a porta e sai do carro para retirar o papel (ou outra coisa) que lhe retire a visibilidade. Quando chega à parte posterior, aparece o ladrão não se sabe de onde, entra e leva-lhe o carro – o motor está ligado, a pasta carteira estão dentro do carro.

ESTA É UMA NOVA MODALIDADE. SE VIR UM PAPEL NO RETROVISOR, NÃO SAIA DO CARRO! Siga, e retire o papel noutro local.
Read On 1 (im)Pacientes

.realidade nua & crua.

10.11.06
|@| Hoje recebi um email. Trazia um ficheiro de Powerpoint. É raro abri-los (normalmente vão para o lixo). Resolvi abrir este…


DESPREZO PELA VIDA HUMANA | Esta é apenas uma das imagens, que ilustram o efeito da política chinesa, ao limitar a natalidade, sobretudo no que respeita ao sexo feminino.
Read On 1 (im)Pacientes

.desafio(s).

9.11.06
Cada bloguista participante tem de enunciar cinco manias suas, hábitos muito pessoais que os diferenciem do comum dos mortais. E além de dar ao público conhecimento dessas particularidades, tem de escolher cinco outros bloguistas para entrarem, igualmente, no jogo, não se esquecendo de deixar nos respectivos blogues aviso do "recrutamento". Ademais, cada participante deve reproduzir este "regulamento" no seu blogue.

» Não gosto de ler… mas devia. Ler faz bem à saúde e muito do ensinamento que se adquire ao longo da vida vem dai. Já para não falar que, por inerência profissional e académica, isso é um dever.

» Blogar. É uma palavra ainda muito recente mas já conhecida pelos autores dos actuais 57 milhões de blogs que existem na web. Não são diários pessoais – nunca fui dessas coisas – mas porque, também pelos mesmos motivos que enunciei no ponto anterior, curto escrever.

» Beber leite pelo pacote. É daquelas coisas que horroriza sobretudo o sexo feminino, no entanto, não há homem – digo eu – que não o faça. Explicações? Não existem… mas já que estamos numa de desafios, bora lá tentar descobrir…

» Esquecimento… e quanto mais velho, pior. Há um ditado popular que diz que é uma consequência de quem come muito queijo, o que, aliás, me remete para outro ponto…

» O queijo é super-hiper-mega rifixe! No mínimo curioso, sobretudo para quem, quando era puto, detestava queijo. Se calhar tenho que agradecer à xôra professora D. Isaura, pela “lavagem ao cérebro” que me fez quando andava na primária.

» Gato… Fedorento. Actualmente não me canso de ver os soquetes da “Floriseca” e outros que encontrei na net, como a entrevista ao Alberto João Jardim e o “After All There Was Another” by David Fonseca… «Olhóóóóó Kunaaaaami fresquinho…», «Diga, diga… Diga, diga…», «Ah e tal…».

» Hablar español. A malta de CSEM já deve estar um bocadinho – só mesmo um bocadinho – farta de me ouvir. Mas o que fazer… “Mi gustan los cacauetes…”

Bloguistas convidados para darem sequência ao desafio:
O Meu Moleskine
Barba e Cabelo
Cenas da Cena
Como Tudo Começou
Pantufas

Read On 3 (im)Pacientes

.direitos de autor/imagem.

7.11.06
|©| Depois de algumas situações menos correctas com que tenho sido confrontado, e juntando um fim-de-semana em que muito ouvi falar de imagem e direito à imagem, vou começar a tratar da minha própria “autodefesa”…
Read On 5 (im)Pacientes
Read On 0 (im)Pacientes
Read On 0 (im)Pacientes

.sim ou não eis a questão.

27.10.06
|!| A questão a referendar é (novamente) pública - Concorda com a despenalização da interrupção voluntária da gravidez, se realizada, por opção da mulher, nas primeiras dez semanas, em estabelecimento de saúde legalmente autorizado? - tal como a posição de alguns ilustres das nossa praça. Ainda assim, detive-me, esta manhã, com o início de uma notícia que li num título da imprensa regional:

“É tudo esterilizado e muito seguro”, mas aos três meses e meio de gravidez “já pode ser um bocado perigoso. Mas ainda se faz”. Rápido? “Sim! Não se preocupe. Uma horinha e um bocadinho de gelo na barriga e está despachada”.
Assim começa o depoimento de uma enfermeira que faz abortos há cerca de 40 anos e, em alguns casos, com “prescrição médica”! O que me surpreende nisto tudo é a leviandade com que é abordada e assumida a vida. Até parece que estou a (re)ouvir o sr. Primeiro Ministro, que apelou ao “Sim”, apresentando-o como uma necessidade urgente para que Portugal não perca o “comboio” da Europa!

Não se trata de decidir quem vai gerir os destinos do País, ou outra questão político-económica. Estamos a falar da vida e da dignidade humanas, caramba! Tenho a minha posição e, acima de tudo, defendo o “Não”. Da mesma forma, não quero julgar e condenar quem o faz. A este propósito, subscrevo inteiramente a posição de um médico que deu a sua opinião na referida peça jornalística:

Tirei um curso para defender a vida e como tal, enquanto médico e católico apostólico romano, defendo as minhas convicções. É uma situação que não devia ser referendada. Não tenho capacidade para julgar a consciência de ninguém e são questões tão íntimas e profundas que não deviam ser referendadas, penalizadas e discutidas na opinião pública.
Read On 1 (im)Pacientes

.ciclo “interrompido”.

22.10.06
|!| «A vida é feita de decisões. Umas mais difíceis que outras, mas estamos constantemente a tomar decisões que nos afectam. O que queremos estudar, para que universidade queremos ir, onde queremos trabalhar, com quem vamos casar, ou simplesmente o que vamos jantar.»

Foi com esta palavras que tomei conhecimento da “pausa prolongada” – prefiro chamar-lhe assim – de um projecto em que estive envolvido. Um espaço que ajudei a crescer e onde pude desenvolver aquilo que mais gosto de fazer. É pena que nem sempre as pessoas reconheçam o empenho daqueles quem divulgam (gratuitamente) aquilo que outros fazem!

Falo do desportoleiria.net. Um órgão de comunicação social de índole desportiva que hoje “fechou as portas”. As razões são simples e claras: falta de recursos financeiros. «A carolice não dura a vida toda», já eu dizia há uns tempos. Ainda assim, há que enaltecer o esforço e empenho de mais de uma dezena de colaboradores ao longo de três anos. Alguns deles encontram-se, actualmente, a trabalhar para a TVI ou A Bola, só para citar dois exemplos.

Ainda que, inicialmente, feito por pessoas sem qualquer formação em jornalismo, a equipa sempre “entrou em campo” com elevado grau de profissionalismo. Durante este período ajudou, acima de tudo, a promover o desporto regional dando voz àqueles que, arduamente, também correm atrás daquilo em que acreditam.

Termino com um obrigado e até breve, porque acredito que um dia, quem sabe, voltaremos a ver o “desporto sempre em 1ª página”.
Read On 0 (im)Pacientes

.life goes on.

21.10.06
|+| «É pá tu andas-lhe a dar na blogosfera!» Este comentário que ouvi há dias, levou-me a olhar para trás – está quase a fazer um ano que o Blogger é a minha “casa virtual” – e recordar o que foi feito (katchume, jornalices, ah e tal…, csem). Este espaço tem sido como que um laboratório, uma cobaia, onde tenho testado algumas funcionalidades relacionadas com o webdesign. Também, e como dizia há dias a pessoa que me “meteu” nisto: «facilmente me canso do site que fiz ontem». Chamemos-lhes comunicação… inovação…

Numa sociedade em constante mutação, nela vão surgindo novas formas de comunicar. A imagem, o design, a arte (seja ela qual for), tem em si um sentido comunicativo. No contra-senso de ser e não-ser – designer, fotografo, jornalista – o que é certo é que estas são algumas realidades que me têm acompanhado nos últimos anos. Há quem goste e elogie (o que agradeço), no entanto, e talvez por ser demasiado exigente e auto-critico, opto por uma postura mais low profile.

Talvez, e citando um profissional que admiro, «sinto que, por muito conhecimento que já tenha, preciso de estar com o espírito diariamente disponível para aprender coisas novas. Só assim um dia poderei ensinar alguma coisa a alguém.» Chamemos-lhe humildade, simplicidade, mas o que é certo é que toda a travessia do Homem é feita de ensinamentos. Até mesmo no último suspiro há tempo para aprender…
Read On 0 (im)Pacientes
Read On 0 (im)Pacientes
Read On 3 (im)Pacientes
Read On 0 (im)Pacientes
Read On 0 (im)Pacientes
Read On 0 (im)Pacientes
Read On 0 (im)Pacientes

.em destaque.

1.10.06

|»| É sempre bom ver o nosso trabalho reconhecido. E ainda sabe melhor sabendo que é feito simplesmente por “amor à causa”. Numa “surfadela” pela Internet, dei com esta referência (ver imagem) no site do único profissional português do BTT, Marco Fidalgo. Para um mero blog informativo, que apenas pretende fazer serviço público, valeu a referência!
Read On 0 (im)Pacientes

.alguns dias mais tarde.

1.10.06
|#| Ano novo, vida nova. Uma expressão que vem mesmo a propósito. Não serão doze meses… mas quase. Dois mil e seis/dois mil e sete já começou e, para trás, ficaram os cálculos, os regulamentos dos betões que andam sempre armados e as fundações que são cheias de teorias…

Enfim, a “música” agora é outra e, pelo que já se viu, não será nada fácil de tocar. A prática não pode ser descurada, se não quando chegar a hora das audições, a música não sairá como manda a partitura. Só espero é que a sinfonia não dure muito tempo. A ver vamos…
Read On 0 (im)Pacientes

.one minute pdf.

29.9.06
|@|«Sai um PDF para a mesa 1». Pretende converter um ficheiro DOC, por exemplo, para o formato PDF de uma forma simples e rápida? O único requisito é ter acesso à Internet, ir ao site (ícone abaixo) e fazer a conversão directamente para o browser ou envia-la directamente para o email do destinatário.

Read On 0 (im)Pacientes
Read On 0 (im)Pacientes

.(re)evangelizar.

22.9.06
|@| É esta a conclusão a que chego, terminadas que estão as Jornadas de Comunicação Social (JCS), que decorreram em Fátima, ontem e hoje. Com a presença de cerca de uma centena de jornalistas – a grande maioria da imprensa de inspiração cristã – foram muitos os temas abordados, com especial incidência na reflexão feita pela Comissão Episcopal Portuguesa (CEP) sobre a Internet.

Aproveitando a presença do presidente da Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais, D. Manuel Clemente, e do secretário da CEP, D. Carlos Azevedo, foi inevitável falar, entres outros temas, do recente caso do discurso de Bento XVI em Regensburg. Ambas as intervenções convergiram para a possibilidade/necessidade de diálogo que este acontecimento pode permitir, dado que “a relação entre o Islão e a Europa, o Islão e a Igreja, é um tema que preocupa”, sublinho D. Carlos Azevedo.

Outra das temáticas esteve relacionada com as vantagens, oportunidades e riscos que a World Wide Web proporciona. Obviamente que a comunicação não pode ser descurada, sobretudo num período em que a sociedade é apelidada de “sociedade da informação”. Por conseguinte, a Igreja não pode, nem deve, ficar alheia a este fenómeno e ir ao encontro das pessoas (seja onde for). A Internet é, por conseguinte, um dos locais onde deve estar presente, de forma a responder aos ímpetos de quem aí navega.

Apesar de ser suspeito para falar desta temática, continuo com a inquietação que, ainda assim, a comunicação social diocesana e/ou de inspiração cristã ainda vive muito da falta de visão e limitação (sobretudo de padres e bispos). Graças a Deus, e como foi sublinhado por algum do clero presente nas JCS, os leigos começam a, cada vez mais, desempenhar um papel importante nesta e noutras áreas. Neste sentido, retenho uma expressão que ouvi há tempos: «o que nos vale é que Deus não anda a dormir»! Às vezes parece, mas isso já é outra história…
Read On 0 (im)Pacientes

.a minha vida dava um livro.

20.9.06
|?| No, por vezes, curto período em que o Homem caminha “sobre a terra dos vivos”, surgem situações em que tem que tomar decisões. Aliás, a vida é toda ela feita de opções. Os sintomas, nesses momentos, são ou de determinação na rapidez da reacção ou, por outro lado, o calculismo, por vezes excessivo, que retarda a resolução.

Um dos ideais da vida é, seja em que situação for, o equilíbrio. Isto é, tem que existir um pouco das duas posturas anteriores. O problema é que nos tempos que correm, e adulterando a máxima de Platão, a realidade é mais “penso logo exausto”. Por norma, e no ritmo acelerado em que a sociedade contemporânea vive, não há tempo a perder e, por isso, as escolhas recaem quase sempre no “caminho mais curto” – aquele que dá menos chatisses.

Vem isto a propósito de uma das minhas últimas (grandes) decisões, que teve muito de ponderação e um pouco de determinação. Uma coisa é certa: não foi fácil e definitivamente recaiu no “caminho mais longo” e difícil…

Foi um “parto complicado”, mas a opção, apesar de difícil (nesta altura do campeonato), sinto que foi a mais correcta. Afinal de contas, são essas decisões que permitem o crescimento e aprendizagem diários. Quanto ao futuro?! …a Deus pertence.
Read On 0 (im)Pacientes
Read On 1 (im)Pacientes

.combinação explosiva.

16.9.06
|!| (Recebido por email) Em Abril do ano passado, um garoto de 10 anos , estudante do colégio Dante Alighieri , em São Paulo/SP e sem nenhum problema de saúde aparente tomou uma latinha de Coca Cola Light na cantina da Escola. Voltando à sala de aula, ingeriu uma pastilha da famosa marca Menthos sabor hortelã. E então começaram os problemas.

Poucos minutos depois, o menino começou a passar mal. Sentiu uma forte dor de estômago e desmaiou no chão da sala. A professora, desesperada, mandou chamar uma ambulância , pois o garoto permanecia pálido e inconsciente. Os pais foram avisados, mas a criança já chegou morta ao hospital Sírio-Libanês, com o estômago inflado e asfixia.

A morte do garoto foi causada pela verdadeira BOMBA que resulta da mistura das substâncias presentes nesses dois alimentos". Segundo Alexandre B. Mergenthaler, Prof. Doutor do Instituto de Química da USP, a origem dos problemas que levaram à morte do garoto é a pesada mistura de componentes existente nos produtos "light", como o Acesulfame K INS 930 que , misturado ao sabor artificial contido na pastilha Menthos , dá origem à uma substância fatal , o *Ta9V4*. Essa substância gera altos níveis de liberação de gases e até explosões!!! E essa mistura é que teria provocado o inchaço do estômago da criança.

Vários casos semelhantes (inclusive fatais) já ocorreram nos Estados Unidos. No entanto, a Coca-Cola e a Menthos não se pronunciam sobre o assunto.

Read On 0 (im)Pacientes

.jornalices & afins.

15.9.06
|@| Em dois dias ficou pronto! Para quem já não pegava nisto há uns tempos, tenho a dizer que gostei do resultado. Falo de webdesign, sites, blogs & Co.

Tudo começou no dia 19 de Fevereiro de 2005, com o katchume.blogs.sapo.pt (por “culpa” do P.A. que, após uns meses de resistência da minha parte, me passou o “vírus”). Em pouco tempo me cansei do aspecto e decidi fazer umas incursões pelo HTML (o resultado inicial ainda lá mora - Sapo). Uns meses mais tarde – 2 de Dezembro – mudei-me de armas e bagagens para o Blogger.

Contabilidade feita, e em cerca de um ano, foram à volta de uma dezena de blogs criados/editados. Não são obras extraordinárias, mas até os bons artesãos tiveram que aprender. Quanto a novidades, a última pode ser visitada aqui.
Read On 0 (im)Pacientes

.“a” “i” tal.

11.9.06
|:)| “Ah e tal…” é um expressão celebrizada pelos Gatos e foi o ponto de partida para o surgimento do a-ital.blogspot.com. O objectivo é tentar levar o leitor/visitante a, quiçá, esboçar um pequeno sorriso. Se não o fizer, não há problema. Fica a intenção.
Read On 0 (im)Pacientes

.home sweet home.

9.9.06
|@| Após um qualquer período de ausência prolongada, é sempre a mesma coisa: gigas de emails a “pedirem” atenção. O que é certo é que nem todos a têm, já que grande parte segue directamente para o lixo, sem passar pela casa de partida. Ainda assim, um deles despertou-me a atenção: “jornalistas/fotógrafos”. Se, como eu, também gostas destas áreas, diverte-te com este jogo online: Superman Returns (com um obrigado à Rita).
Read On 2 (im)Pacientes
Read On 1 (im)Pacientes

.uma questão de atitude.

30.8.06
Se a vida não te sorri, faz-lhe cócegas.
Read On 0 (im)Pacientes

.há mar e mar.

27.8.06

|!| Num mundo de leis e regras, e à semelhança das rodoviárias, também as há nas praias. Se para regular o trânsito há a polícia, nos areais os “agentes da autoridade” são os nadadores salvadores. À boa maneira portuguesa, e também como na estrada, há, no entanto, quem as desrespeite…

A imagem ilustra uma consequência dessa atitude, felizmente, trata-se de um mero simulacro de salvamento, mas podia ser uma situação real. Respeite as regras, defenda a vida.
Read On 0 (im)Pacientes

.rap… porn.

27.8.06
|:)| Parece piada, mas aconteceu um destes dias no programa informativo Rapport, da televisão sueca SVT. No ecrã que costuma estar por trás do pivot – jornalista que apresenta – e que passa gráficos e imagens, surgiu um excerto de um filme pornográfico. Tudo ao vivo, em directo e a cores.

A justificação que foi dada, foi que os funcionários tinham estado a ver desporto no Canal Plus – que normalmente exibe conteúdo adulto depois de meia-noite – e esqueceram-se de mudar de canal.

Entretanto, alguns tablóides daquele país nórdico, aproveitaram-se da situação para (re)baptizar o programa de Rapporn.
Read On 0 (im)Pacientes
Read On 0 (im)Pacientes

.caça à multa.

18.8.06
|!| Um tipo decide vender o carro e, como já é usual, utiliza o método de colocar um anúncio com o número de telemóvel nos vidros do carro. Dirige-se para o trabalho e conduz muito tranquilamente a 50km/h. De repente, toca o telemóvel: “Bom dia, fala de uma unidade móvel da Brigada de Transito da G.N.R. e estamos atrás de si. O senhor não sabe que e proibido atender o telemóvel enquanto conduz? Encoste por favor!”
Read On 5 (im)Pacientes

.katchume versão disco.

17.8.06
|!| Ao explorar as potencialidades do motor de busca Snap – muito bom diga-se –deparei-me com a seguinte informação desconhecida e inesperada:

Os K10 lançaram (1998) o seu álbum de estreia: “Katchume”. O conjunto Kapa Dech foi fundado em Abril de 1996, integrando 10 jovens músicos provenientes de varias bandas da Cidade de Maputo.
Read On 0 (im)Pacientes

.“belas” férias.

16.8.06
|^| Altamente! Uns dias fora do posto de trabalho e, depois de temperaturas a rondar os 40º, agora é que a chuva resolve fazer a sua aparição! Então e “praiar”, não se pode?! Valha-nos o descanso para esses guerreiros – bombeiros – que têm sido incansáveis no combate às chamas. Umas tréguas vêm mesmo a calhar. E viva a chuva...
Read On 0 (im)Pacientes
Read On 1 (im)Pacientes

.tópicos de ontem e de hoje.

11.8.06
Francis Obikwelu vence as provas dos 100 e 200 metros, em Gotemburgo. Feito notável da já conhecida “gazela portuguesa” (ainda que descendência nigeriana), uma vez que, desde 1978, que nenhum atleta vencia ambas as provas num Europeu de Atletismo. Para aqueles que desvalorizam (se é que os há) as marcas de Obikwelu, alegando que está naturalizado, convém recordar as imagens com que nos tem habituado, repetidamente, quando exibe orgulhosamente a bandeira nacional.

Co Adrianse bate com a porta. É pena que o holandês tenha saído, logo agora que se aproxima o primeiro jogo oficial – Supertaça Cândido de Oliveira. Até pode ter “cara de poucos amigos”, mas o que é certo é que tem uma característica indispensável a qualquer treinador: disciplina. Se calhar vezes houve em que foi demasiado rigoroso, no entanto, sobe ter punho firme na hora de meter algumas vedetas na ordem. Um bom exemplo da sua personalidade foi a decisão de relegar Vítor Baia para número dois do plantel. Por mim, nada mais acertado. Helton é um excelente guarda-redes, ou seja, o futuro na baliza dos azuis-e-brancos está assegurado. Não deixa de ser uma atitude corajosa, tendo em conta o “peso” de Baia no reino do dragão. Vamos ver é por quanto tempo é que a situação se mantém! Já estou mesmo a ver o sucessor a começar a ceder a pressões internas e devolver a titularidade ao “99” portista.

Portugal em chamas. Infelizmente o Verão de 2005 repete-se! E eu que estava a achar que o arranque do mês de Agosto até estava a ser bem calmo… O pior é que, a somar a vitimas e propriedades destruídas, os níveis de poluição aumentam e, consequentemente, o aumento do efeito de estufa. À semelhança da campanha nacional de prevenção rodoviária, apetece-me gritar: VAMOS PARAR COM ISTO!

11 de Setembro “não fica” para a história. Com o terrorismo a estender os seus tentáculos de dia para dia, os décimos primeiros de cada mês tem sido os mais problemáticos. O famoso ataque ao World Trade Center, a 11 de Setembro de 2001, ainda está bem vivo na memória e poderia ter tido repercussões cinco anos depois. Felizmente Londres esteve alerta e evitou mais uma carnificina. Pena é, a história não se repetir no Líbano…

Big Brother está de regresso. Não me refiro à série televisiva que fez disparar as audiências há uns anos atrás, mas sim a nova “arma” da Policia Judiciária (PJ). Ao que parece, “a PJ vai adquirir a uma empresa israelita equipamento para vigilância nas comunicações pela Internet, num investimento de 500 mil euros (cem mil contos). Esta tecnologia vai permitir a intercepções de e-mails e até «escutar» conversas em programas de conversação online como o MSN Messenger e o Skype.”
Read On 0 (im)Pacientes

.no (more) polution.

9.8.06
|!| Com os fogos a lavrar por todo o país e, consequentemente, com o aumento da poluição atmosférica, lá se vão sentido alguns dos efeitos, preocupantes, como é este exemplo:

Imagens de satélite recolhidas e tratadas pela Agência Espacial Europeia (ESA) revelam que, no final do mês de Julho, a temperatura da água em praias turísticas do mar mediterrâneo subiu drasticamente. [+]
Read On 0 (im)Pacientes

.quarenta graus.

6.8.06
|*| O vento corria ofegante pela praia. As águas gélidas “gritavam”. O mar “hospedava” um grupo de valentes. No areal, os miúdos chilreavam…

Aquela face enrugada e gasta, de quem caminha para o resto dos seus dias. Rejuvenescidos, encontram-se dois ventres dilatados, que aguardam pela “hora curta”. Ali, lado-a-lado, a morte e a vida…
Read On 0 (im)Pacientes
Read On 0 (im)Pacientes

.baú de memórias.

3.8.06
|#| Ainda no seguimento da penúltima posta, e de umas pesquisas no YouTube, dei com videoclips que nunca tinha visto, apesar de conhecer as músicas (p.e. “The Wild Rose” by Nick Cave & Kylie Minogue). Outras foram como que um recuar no tempo. Deixo aqui um desses exemplos peculiares – também ele dos 80´s – cujo sucesso perdura até aos nossos dias. Enjoy ;)

Read On 0 (im)Pacientes

.ensinamentos.

2.8.06
|»| Numa de citações, aqui fica (mais) uma recebida por correio electrónico, de A. Schweitzer, a qual ilustro com este vídeo:
Quando o Homem aprender a respeitar até o menor ser da criação, seja animal ou vegetal, ninguém precisará ensiná-lo a amar o seu semelhante.
Read On 0 (im)Pacientes

.pérolas musicais.

29.7.06
|#| Num raro momento de zapping, dei (mesmo a tempo) com a selecção musical do Gato Fedorento na MTV. Foram dez escolhas criteriosas, devidamente justificadas, ora com reparos (humorísticos) ao guarda-roupa, caracterização, ou mesmo aos atributos vocais. Enfim, foram uns minutos de boa disposição, que permitiram ainda relembrar, e nalguns casos conhecer, verdadeiras “pérolas” do rock, sobretudo dos anos 80. Vale a pena (re)ver e (r)escutar aqui.
Read On 0 (im)Pacientes

.com o mundo nas mãos.

28.7.06

|+| É já na próxima quarta-feira, dia 2 de Agosto, que o grupo “Ondjoyetu” parte para uma missão no Gungo, a 150 quilómetros de Sumbe, capital da diocese, com a qual Leiria-Fátima está geminada desde Abril deste ano.

É ao voluntariado que se devem estas linhas. Da diocese de Leiria-Fátima vão dois padres e três leigas, que brevemente terão, aqui, um espaço dedicado a “apresentações”. Enquanto isso, deixo-vos esta foto-montagem, registada esta manhã, e que pretende “falar” de voluntariado: está nas tuas mãos um mundo melhor.

Isto deixará de ser uma utopia, e passará a ser uma realidade, quando cada um, com pequenos gestos diários, conseguir ir mudando a realidade que o rodeia. Isto não é mais que o cumprimento da palavra do Deuteronómio, que resume toda a Lei e os profetas: «Amarás o Senhor, teu Deus, com todo o teu coração, com toda a tua alma e com todas as tuas forças, e ao próximo como a ti mesmo.»
Read On 2 (im)Pacientes
Read On 0 (im)Pacientes

.não sei se chore não sei se ria.

26.7.06
|| Fast-info é aquilo que eu chamo ao tipo de informação que a sociedade contemporânea consome: info(rmação) rápida (fast). Como não estou fora dela – sociedade – também me “serve o barrete”. Ainda assim, e porque a actividade profissional assim o recomenda, tento manter-me informado diariamente (ainda que reconheça que esse hábito precisa de alguns ajustes). É um fenómeno inerente ao Homem e que vem desde os primórdios. Assumidamente ou não, seja quem for, gosta de manter-se informado sobre determinado tema, por interesse ou mera curiosidade.

Num desses momentos de leitura, deparei-me com a seguinte noticia:

Manuel Alegre, vice-presidente da Assembleia da República, era até há pouco tempo coordenador de programas de texto da Rádio Difusão Portuguesa, cargo do qual se reformou, (*) com 3.219,95 euros mensais, segundo a lista dos aposentados e reformados divulgada pela Caixa Geral de Aposentações (CGA).

Alegadamente*, acrescento eu. Sim porque o politico e escritor já fez questão de desmentir. Se é verdade ou não, os dados de que o leitor dispõe não lhe permitem outro tipo de avaliação, a menos que a peça jornalística seja acompanhada pela cópia do documento da CGA, onde conste o nome do visado, com o respectivo valor de reforma. Não é duvidar, nem muito menos especular de uma eventual especulação, mas tão-somente cingir-me aos factos.

Certo é, porém, que independentemente de este caso ser ou não verdade, os valores praticados nas reformas de alguns políticos, não devem andar muito longe. Já para não falar dos vulgos “tachos” tipicamente portugueses! Enquanto uns apertam o cinto, outros há (os que o mandam fazer) que vivem “à grande e à francesa…” Enfim, nada de novo neste nosso querido país… de brandos costumes.
Read On 0 (im)Pacientes

.black & white.

24.7.06
Read On 1 (im)Pacientes

.meios & fins.

23.7.06
|!| «Maratona de masturbação colectiva», foi o título que mais me chamou a atenção, numa noticia que li ontem. A princípio, pensei que fosse alguma das já habituais linhas editoriais sensacionalistas, mas no final, acabei por comprovar que era tal e qual.

O Centro para o Sexo e a Cultura do Reino Unido organizou a primeira «masturbaratona» britânica, uma competição de masturbação destinada a arrecadar fundos para organizações dedicadas à educação sexual, segundo informações da organização do evento. [+]

O que mais impressiona, é estar-se a tentar “tapar o sol com a peneira”, ou justificar a finalidade (acção de solidariedade) com os meios (masturbação pública). Chamo a isto efeitos do fenómeno Big Brother. Muda-se a “roupagem”, mas a finalidade é a mesma: tentativa desenfreada de cada um ter o seu “minuto de fama”. Seja a que custo for.

Quanto ao objectivo de «arrecadar fundos», há muitas outras formas de o fazer. Se a iniciativa tem que estar relacionada com o tema, porque não convidarem casais para procriarem em simultâneo? Com a taxa de natalidade cada vez mais baixa, pelo menos estariam a ter um contributo útil, e "construtivo", para com a sociedade.
Read On 1 (im)Pacientes

.inteligência.

21.7.06
|!| Um professor de filosofia entra na sala de aula, põe uma cadeira em cima da mesa e escreve no quadro:

«Provem-me, por escrito, que esta cadeira não existe.»

Apressadamente, os alunos começam a escrever longas dissertações sobre o assunto. No entanto, um dos alunos escreve apenas duas palavras numa folha de papel e entrega-a ao professor...

Este, quando a recebe, não conteve um largo sorriso depois de ler:

«Qual cadeira?»

(Ser inteligente é ter a simplicidade para resolver questões!)
Read On 0 (im)Pacientes

.pensamento do(s) dia(s).

20.7.06
|»| Hoje, reli uma expressão de São Francisco de Assis, que “fica bem” em qualquer um dos 365 dias do ano:

Senhor, dai-me a serenidade para aceitar as coisas que não posso mudar, coragem para as que posso e sabedoria para diferenciá-las
Read On 0 (im)Pacientes
Read On 0 (im)Pacientes
Read On 1 (im)Pacientes

.lol.

19.7.06

|:)| Laugh out Loud. Seja qual for o lugar, se houver uma máquina fotográfica por perto, a tendência é registar… para mais tarde recordar (qual turista asiático). A recente visita a Valência não foi excepção, por isso, aqui ficam algumas ilustrações que registo com a expressão popular:

Um sorriso vale mais que mil palavras.
Read On 2 (im)Pacientes

.dicionários k@chume.

18.7.06
|*| Com o Verão e as férias à porta, muitos são os que vão para fora… lá fora. Assim, aqui fica um pequeno contributo, linguístico, para aqueles que eventualmente necessitem, nas próximas semanas, de usar a língua, que não a vernácula:

Português – Russo
Insecto: Moshka
Político: Caganopovo
Defunto: Sefoy Prakova
Sogra: Sostorva

Português – Alemão
Abrir a porta: Destranken
Não me interessa: Queselich
Bombardeio: Bombascaen
Chuva: Gotascaen

Português – Árabe
Metralhadora: Allavai Abalabalabalabalabala
Elevador: Alicima Vai
Necessito um banho: Molhamed
Sogra: Alvíborah

Português – Chinês
Cabelo sujo: Chin-Champu
Top-less: Chin-Chut-Yiã
Estudante: Xu-Lo-Pai
Ladrão: Fin-To-Xui

Português - Inglês
Banheira giratoria: Tina Turner
Indíviduo de bom autocontrole: Auto Stop
Copie bem: Copyright
Talco para caminhar: Walkie Talkie

Português – Japonês
Adivinhador: Komosabe
Roubaram-me a moto: Yononvejo M'yamaha
Político: Roba Kasitudo
Vice-campeão: Kuasi-Ganho
Read On 0 (im)Pacientes

.del v emf.

17.7.06
|!| Depois de ter estado no V Encontro Mundial das Famílias, em Valência, deixo aqui alguns registos fotográficos.
Read On 0 (im)Pacientes

.música amiga do ambiente.

14.7.06
|#| Depois de inaugurada, a secção music acolhe agora a primeira banda de garagem: Kyoto. Divulga a tua aqui.
Read On 0 (im)Pacientes

.grafologia.

12.7.06
|~| Dizem os especialistas, que a forma como se escreve diz muito da personalidade da pessoa (grafologia). Apesar de estarmos a atravessar uma época em que escrever à mão é uma realidade cada vez menos usual (excepto assinar), aqui fica o endereço de um site onde, em 5 minutos, se pode fazer o teste.

A inclinação de sua letra mostra que você parece ser uma pessoa equilibrada, educada. Mas é um pouco “fria” com quem acaba de conhecer. A ligação da sua letra revela introspecção, apego a detalhes, boa intuição e dificuldade de liderança. A direcção da sua letra indica controle, constância e organização, especialmente nas tarefas quotidianas. A pressão que usa ao escrever sinaliza estabilidade e equilíbrio. As áreas valorizadas na sua escrita destacam idealismo, erudição, preocupação com seu crescimento interior. A forma de sua letra demonstra amabilidade nos seus relacionamentos (amorosos ou não) e cooperação.
Read On 0 (im)Pacientes

.mat(a)erazzi.

12.7.06
Read On 1 (im)Pacientes

.eu estou aqui.

7.7.06
|@|Valência. No mínimo curioso: enquanto alguns portugueses, e não só, se preparam para ir ao Salão Erótico, em Lisboa, que este ano traz o swing como “cabeça de cartaz”, outros há que rumam à referida cidade espanhola, para o V Encontro Mundial das Famílias. Ali, o Papa Bento XVI falará aos cerca de 1,5 milhões de peregrinos, que buscam o bálsamo necessário para a principal célula da sociedade contemporânea, que é apresentada cada vez mais disforme e sem sentido.
Read On 0 (im)Pacientes

.estou a “dar” música,

6.7.06
|#| No seguimento às últimas alterações, surge agora um espaço dedicado aos sons. De bandas/músicos já consagradas, passando pelos novos talentos, alguns deles por ai perdidos numa qualquer garagem, há espaço para todos. Assim, se curtes “malhar” numas panelas lá em casa, envia a tua maquete para @. Pode ser que tenhas sorte e a tua música seja uma das seleccionadas para passar por aqui.
Read On 0 (im)Pacientes

.como proceder em caso de queimaduras.

5.7.06
|!| Num curso de “Agente de Saúde Comunitária” ensinaram que, na hora da queimadura, seja lá a extensão que for, a primeira providência é colocar a parte afectada debaixo de água fria corrente, até que o calor diminua e pare de queimar muitas camadas de pele. De seguida deve colocar-se clara de ovo, levemente batida, só para que ela seja mais fácil de aplicar.

Uma pessoa queimou grande parte das mãos ao jogar água fervente da chaleira fora. Colocou então a mão debaixo da torneira, bastante tempo, para tirar aquele calor e a violenta dor inicial. Então, abriu dois ovos, separou as claras, bateu um pouco e ficou com a mão na clara. A queimada era tal que assim que se colocava a clara em cima, ela secava e ficava uma película chamada colágeno natural. Ficou bom tempo colocando camadas de claras na mão. À tarde, não sentiu mais dor alguma e, no dia seguinte, apenas havia a marca vermelha arroxeada onde havia queimado.

Depois de 10 dias não havia nenhuma marca da queimadura, nem a cor da pele tinha mudado. A parte queimada foi totalmente recuperada pelo colágeno existente na clara de ovos que, na verdade, é uma placenta cheia de vitaminas.
Read On 0 (im)Pacientes
Read On 0 (im)Pacientes

.acabaram-se os furos.

30.6.06

|!| Sem ar, sem válvulas, sem compressores, sem reparos e adeus pneus furados, pois eles já vêm furados de fábrica. Serão assim (a ver vamos) os novos pneus da Michelin.

As más notícias ficam para as dificuldades na elaboração de leis que regulamentem e autorizem o uso destes pneus. A maior preocupação é o grande impacto que o R&D causará na tecnologia existente: nenhuma válvula de ar; nenhum compressor de ar ou postos de gasolina; nenhum equipamento ou kit de conserto...
Read On 0 (im)Pacientes

.olho por olho.

28.6.06
|»| Das dezenas de mails que recebo diariamente, entre eles ficheiros de Powerpoint, que raramente vejo, escolhi um desses, com uma sugestão no mínimo interessante.

Num misto de ecologia/vingança, sugeria-se que, ao marketing que é feito, semanalmente, junto das nossas caixas de correio tradicional, se respondesse na mesma moeda. Na prática, seria pegar nos envelopes RSF que vêem juntamente, colocar a papelada, não preenchida, e devolver ao remetente. Conclusão: a empresa teria que pagar o envio duas vezes (remetente > destinatário > remetente).

Quem diz estes casos diz outros. Diariamente é às carradas a papelada que atulha os receptáculos. E que tal pegar nisso tudo (p.e. do Continente, Lidl…), juntar uns quilos e devolver? Da mesma forma que chateia os alvos da campanha, este procedimento também iria incomodar, certamente, os remetentes…

São ideias, ecológicas e tudo, mas após uma súbita “sede de vingança”, surgiu-me a seguinte interrogação: olhando para o panorama económico do País, e se eu tivesse uma empresa, não gostaria que boicotassem a divulgação dos meus produtos? Afina de contas, só compra quem quer!

Resumindo e concluindo, não me posso queixar, já que tenho um Ecoponto junto à porta de casa, logo, só tenho o trabalho de pegar na papelada e mete-la no contentor azul… e não deixo de ser “amigo do ambiente”.
Read On 0 (im)Pacientes
Read On 1 (im)Pacientes

.trezentos e onze.

23.6.06
|+| O mistério do quarto 311 do Hospital D. Pedro em Aveiro (facto verídico).

Durante alguns meses acreditou-se que o quarto 311, do hospital Dom Pedro em Aveiro, tinha uma maldição. Todas as sextas-feiras de manhã, os enfermeiros descobriam um paciente morto neste quarto da unidade de cuidados intensivos! Claro que os pacientes tinham sido alvo de tratamentos de risco mas, no entanto, já se não encontravam em perigo de morte.

A equipa médica, perplexa, pensou que existisse alguma contaminação bacteriológica no ar do quarto. Alertadas pelos familiares das vítimas, as autoridades conduziram um inquérito. Os utentes do 311 continuaram, no entanto, a morrer a um ritmo semanal e sempre à sexta-feira.

Por fim, foi colocada uma câmara no quarto e o mistério resolveu-se: todas as sextas-feiras de manhã, pelas 6 horas, a mulher da limpeza desligava o ventilador do doente para ligar o aspirador!!!
Read On 0 (im)Pacientes

.com franqueza.

22.6.06
|º| No rescaldo do Portugal x México (2-1) aqui fica um apontamento, muito a propósito, de Miguel Esteves Cardoso:

Bonitos são os pontos a bater contra a tabela
Ontem foi mais um belo dia para a selecção portuguesa. O jogo de treino com o México correu bem e os mexicanos fizeram o favor de se esforçarem, para o realismo ser maior e para se poderem exercitar os nossos jogadores.

De momento o nosso maior inimigo são os nossos olhos, esses traidorzinhos. Querem ver futebol bonito e futebol-espectáculo, os tontaços. Resmungam e grunhem e fazem grigri com as unhas nos braços dos cadeirões. E porquê? Só porque Portugal quando joga não faz lembrar a Companhia Nacional de Bailado em corrida aberta, a passar um cestinho com flores de mão em mão.

Os olhinhos têm quatro anos à frente para ver esses rodriguinhos. E caso tenham pressa, há outras selecções neste Mundial que talvez estejam dispostas a fazer o sacrifício do bem pelo belo; a troca do resultado pela exibição, dos pontos pelos golos; do jogo pelas jogadas; da vitória real pelas vitórias estéticas e morais.

Jogar mal, jogar mal até à vitória final: mesmo que fosse este o plano (que obviamente não é, mas exageremos para realçar melhor) quem é que preferiria o contrário? Não é para a vitória final que estamos a jogar? E temos perdido? Perdemos um único ponto? Não.

As grandes potências do futebol bem gostariam que aceitássemos o "nicho" de equipa muito jeitosinha que nunca chega ao fim - uma versão "euro", pálida e melancólica do futebol do Brasil. Depois dizem-se desiludidas quando jogamos não por jogar mas para ganhar, por muito feio e fechado que o jogo tenha de ser por causa disso. Pois que se desiludam à vontade.

Portugal parte para o jogo com a Holanda com três vitórias, os jogadores descansados, uma determinação sólida e a preparação física e técnica para continuar a ganhar. (Ena, esta última frase até parece à séria.) Melhor não podia ser. Se os olhinhos se queixam de falta de bonitos, eles que puxem pela memória que na carreira recente da selecção há muita boniteza por onde escolher. Pois sim, dos tempos em que ficávamos pelo caminho.

Portugal parte para o jogo com a Holanda com 9 pontos. Quantas equipas deste Mundial acumularão 9 pontos? Até aqui, só a Alemanha e Portugal. E, para além destes dois, só o Brasil e a Espanha – se ganharem os últimos jogos – poderão juntar-se a este glorioso Clube dos Nove Pontecos de que falámos ontem. Serão, no máximo, apenas 4 equipas entre 32 equipas. É muito bom! O resto são só fitas.

E a rapaziada que descanse, que a seguir vêm dois jogos fáceis, com a Holanda e depois com o Equador (ou, mais fácil ainda, a Inglaterra)!
Read On 0 (im)Pacientes

.in maintenance.

20.6.06
|!| De momento encontro-me em reestruturações “editoriais”. Assim se pode resumir, não só este espaço virtual, como também o real. Do dia-a-dia na redacção do jornal, passando pela planificação/preparação do V Encontro Mundial de Famílias e da XXIII Jornada Mundial da Juventude, assim vão as 24 horas. Importante tem sido, também, o período favorável de reflexão que se tem proporcionado…

Setembro não está assim tão longe e com ele vem a já tradicional “ocupação” de férias, ou seja, exames. No entanto, este ano aguardo por um desfecho diferente (para o bem ou para o mal), até porque vêm aí mudanças (Bolonha)… Bem, logo se ouve dizer ou, como dizem lá “nu Brasiu”, o que é preciso é “ter fé em Deus”.
Read On 0 (im)Pacientes
Read On 3 (im)Pacientes

.mundial falado em português.

11.6.06
|º| As camisolas estão vestidas. As bandeiras hasteadas. Os cachecóis rodopiam... Chegou a vez da “Selecção de Todos Nós”. Finta e brilha PORTUGAL! (novo espaço katchume SPORT)
Read On 0 (im)Pacientes

.surpreendente.

9.6.06

» Uma subida ao pódio (3º lugar em femininos) inédita para a formação leiriense (Foto: PJ)

|º| Porque estamos a falar de uma modalidade amadora, com apoios escassos, pouco mediatizada e em que “suar a camisola” é prática comum, aqui fica um pequeno registo ao feito alcançado pelas atletas da Juventude Vidigalense.
Read On 0 (im)Pacientes

.retenção do bilhete de identidade.

9.6.06
|~| Tem-se verificado que muitas empresas estão a reter abusivamente o BI da pessoa que as visita (a pessoa para entrar na empresa para prestar um serviço, é obrigada a deixar o BI na recepção).

Este comportamento tem levado a que apareçam situações em que os dados do BI são copiados, sendo depois falsificado (os mesmos dados mas com uma nova foto). Pedidos de empréstimos que nunca são pagos, são apenas um exemplo.

Devido a este facto, existe uma lei – BRN nº 6/2003 – que regulariza este tipo de procedimento. Entre outras coisas, a lei refere que “a conferência de identidade que se mostre necessária a qualquer entidade (...), efectua-se no momento da exibição do bilhete de identidade, o qual é imediatamente restituído após a conferência”, esclarecendo ainda que “é vedado a qualquer entidade pública ou privada reter ou conservar em seu poder bilhete de identidade, salvo nos casos expressamente previstos na lei ou mediante decisão de autoridade judiciária”.
Read On 0 (im)Pacientes

.a mais bela vergonha do mundo.

8.6.06
|| A ideia era boa, era! O projecto era grandioso, a mulher portuguesa sentiu-se lisonjeada e acorreu em massa ao Estádio Nacional para formar a bandeira das mulheres.

Nos dias que precederam a festa, as facilidades multiplicaram-se: haveria transporte e alimentação gratuitos para todas e ainda os pequenos brindes que todas gostaríamos de trazer para os filhos que ficaram em casa com o pai. Fomos de todo o país, do Minho ao Algarve e até das ilhas! Até nos pediram para levar o lenço de minhota!

O pior foi que os senhores da (des)organização não sabiam que em Portugal havia tantas mulheres e ficaram atarantados (como dizemos à boa e velha maneira minhota) quando elas invadiram o estádio aos milhares. O transporte, tivemos; e o resto? A alimentação nem a vimos, ou, se alguém a viu, não fomos todas; só as que chegaram primeiro, porque estavam mais perto.

Debaixo das altas temperaturas que se fizeram sentir e do sol que nos escaldou as cabeças, não havia que comer e a água estava exposta dentro do recinto da festa sem nos ser distribuída. Quando a pedimos aos organizadores que ufanamente exibiam o seu crachá, como se fossem donos do mundo, ninguém a queria dar. Tivemos que gritar em coro "Queremos água! Queremos água!". Muitas entraram em pânico, muitas desmaiaram com o calor e a fome. Valeram os bombeiros de Linda-a-Pastora (bem hajam!), que a todas socorreram com carinho e atenção.

Sabem então o que fizeram os "festeiros"? Começaram a atirar garrafas de água pelo ar, por cima das nossas cabeças. Quem apanhou, bebeu, quem não apanhou, passou sede. Vi pessoas que partiram as cabeças com garrafas que vieram pelo ar; vi pessoas que magoaram os dedos ao tentar apanhá-las; vi milhares atropelarem-se bancada abaixo, porque estiveram mais de quatro horas sem comer e essencialmente sem beber nada, expostas ao sol tórrido; vi o pânico e a raiva multiplicarem-se. Os bombeiros não tiveram mãos a medir!

Entretanto, o senhor animador anunciava repetidamente ao microfone que todas iríamos participar na formação da bandeira; poderíamos estar sossegadas nas bancadas que todas iríamos ser chamadas; haveria lugar para todas... Todas!

Por volta das 16h, quando as mulheres se aperceberam de que a bandeira já estava em formação, muitas se precipitaram para o acesso ao relvado, sem regra. Umas entraram, outras não. Muitas vieram embora (como eu) sem querer saber sequer da bandeira, revoltadas com o desprezo e a mentira a que foram votadas.

Eu levantei-me às 4h da manhã de sábado, deixei os meus filhos com dois e sete anos com o pai em casa, fui de Caminha a Lisboa para ser enganada, gozada e maltratada. Como eu, também o foram todos os milhares de mulheres a quem prometeram que iriam participar na bandeira e não contaram. Como eu, também o foi a senhora a quem deu uma trombose no recinto que se repetiu na viagem de regresso, dentro do meu autocarro, ao voltar para casa devido a problemas de saúde antigos agravados pelas más condições a que foi sujeita durante o dia. Foi tudo tão bonito e emocionante na televisão!

Nunca mais tratem assim a mulher portuguesa, porque nós não merecemos. Merecemos mais respeito e atenção porque muito de bom que o país tem é dado por nós. Continuamos a ser o maior pilar português.

Agora, só me resta lavar e guardar o lenço de lavradeira que orgulhosamente exibi em Lisboa, a capital que tão bem nos soube acolher, e esquecer para sempre a mais bela vergonha do mundo por que passei na vida.

Cristina Queirós Marante
(Vilar de Mouros)

P.S. Tudo o que afirmo aqui é verídico e pode ser confirmado junto da corporação de bombeiros de Linda-a-Pastora, junto dos responsáveis pela organização distrital deste evento (nomeadamente o IPJ), em Viana do Castelo, e pelos bombeiros municipais de Santarém, que socorreram a senhora do meu autocarro, na estação de serviço de Santarém, sentido sul-norte, por volta das 22h, e a conduziram ao Hospital de Santarém, onde permaneceu acompanhada de uma filha, não regressando a Viana do Castelo no autocarro.
Read On 0 (im)Pacientes

.em nome da liberdade.

7.6.06
||Parafraseando o célebre título de Goya sobre o sono da razão, se é certo que o sono da liberdade tem produzido os piores monstros, não é menos certo que a indiscriminação da liberdade engendra monstros tão ou mais abomináveis. Na libérrima Holanda activistas pró-pedofilia acabam de criar um partido que defende a liberalização do sexo com crianças, da pornografia infantil e do sexo com animais.

O NVD (a sigla do partido significa “Caridade, Liberdade e Diversidade”, o que dá uma ideia da confiança que se pode ter nas siglas partidárias) quer ver reduzida de 16 para 12 anos a idade do consentimento sexual; mas o objectivo a longo prazo do NVD, admitem os fundadores, é acabar com restrições etárias, isto é, legalizar o sexo com crianças logo a partir do dia do nascimento. Os pedófilos holandeses queixam-se de que são tratados “como se fossem criminosos” e defendem ainda a liberalização do sexo com animais (crias incluídas, presume-se). No entanto, neste caso, fazem uma reserva o “abuso” deve ser criminalizado, que é como quem diz que sexo com animais sim, mas apenas se o bicho der o seu consentimento…

Eis uma boa ideia para os pedófilos portugueses, criar um partido. Figuras gradas não lhe faltariam, nem assessores de imprensa. (Manuel António Pina in JN)
Read On 0 (im)Pacientes

.sms/email: enviou… pagou.

6.6.06
|| O imposto sobre as mensagens escritas, que a Comissão Europeia está a pensar criar, pode sair caro. Segundo contas do Jornal de Negócios, os portugueses teriam de desembolsar 156,44 milhões de euros, ou seja, cerca de 15,6 euros por pessoa.

Recorde-se que o Parlamento Europeu está a estudar o lançamento de um imposto sobre SMS e e-mails, para financiar os fundos comunitários. Cada mensagem escrita pagaria um imposto de 1,5 cêntimos.

Ora, segundo dados avançados pela Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom), o mercado nacional originou 2,6 mil milhões de SMS no primeiro trimestre do ano, o que, mantendo-se o ritmo, significaria mais de 10,4 mil milhões de mensagens escritas enviadas até ao final deste ano.
Read On 0 (im)Pacientes
Read On 2 (im)Pacientes

.no olhar de uma criança.

1.6.06

» Entre o Samuel e a Maria, reina hoje a alegria
Read On 0 (im)Pacientes

.família: a raiz de todos os bens… e males.

31.5.06
|!| Vi ontem uma reportagem, na RTP (passo a publicidade), sobre violência nas escolas. Desde imagens de agressões bárbaras entre colegas e a professores, passando pelo testemunho de docentes amedrontados, assim se fizeram alguns minutos de televisão pública.

Seguidamente houve um debate, ao qual não assisti, no entanto, deu para registar o seguinte:

- Alunos cada vez mais violentos, autoritários e manipuladores;
- Alunos que desrespeitam os professores, agredindo-os e, em alguns casos, assediando-os;
- Professores cada vez mais amedrontados (consequência dos pontos anteriores);
- Impotência total dos docentes e auxiliares da acção educativa (são uma minoria);
- País que negligenciam, cada vez mais, o seu principal papel: educadores;
- País que incutem responsabilidades aos docentes;
- A Escola deixou de o ser, na sua verdadeira acepção da palavra.

Recordo, particularmente, dois testemunhos: um em que a docente, após ter sido agredida violentamente, se questionava diariamente: «porquê regressar à escola?» O “amor à camisola” fala mais alto, e lá está ela de segunda a sexta-feira, no entanto o medo está instalado. Num outro caso (que me impressionou), um docente chorava copiosamente, ao relatar que após ter tentado separar uma briga entre colegas, um dos intervenientes (aluno) foi dizer ao pai que o professor lhe tinha batido. Conclusão: o pai da criança foi à escola e ameaçou, de morte, o docente!

É certo que as imagens e testemunhos apresentados não podem ser generalizados, no entanto, importa reflectir sobre a raiz do problema. Pelo que os intervenientes disseram e pelo que observo, a questão “família” é nuclear para esta problemática. Basicamente, os país descuram, e muito, a educação, no que se refere aos valores e à cidadania. Quando as coisas “correm mal”, a culpa é dos professores (ele há cada um)!

Diz o ditado que “de pequenino se torce o pepino”, pois a continuar assim, estes serão os futuros universitários (se lá chegarem), profissionais, pais e mães de família de amanhã. Para uma sociedade que se quer melhor, estamos a andar numa bela direcção…
Read On 2 (im)Pacientes

.leiria downtown.

29.5.06

» Emoções ao rubro na zona histórica da cidade do Lis (27 de Maio)
Read On 3 (im)Pacientes

.o adeus.

29.5.06
Getty Images
» Portugal e Alemanha estão fora do EURO 2006
Read On 1 (im)Pacientes

.32212254720 bytes.

27.5.06
2GB do Gmail foram superados|@| Ainda me lembro (até parece que foi ontem) da minha primeira conta de correio electrónico. Foi na escola, salvo erro andava eu no 11º ano, que um colega, muito dado às novas tecnologias, me abriu uma conta no Hotmail.

Durante todo este tempo, e até há cerca de 3/4 anos, foi com esta caixa postal de 2 megas, que fui “sobrevivendo”. Depois surgiu a IOL, com 7 megas (ena, ena… muito à frente), e por fim o Gmail com, imagine-se, 1000 megas (1GB). Entretanto, a capacidade, que vai aumentando de dia para dia, já vai nos 2700 megas (ganda noia!).

Com o Gmail ainda numa fase de crescimento e inovação, aqui e ali vai surgindo a habitual concorrência. Há uns meses, descobri num site (do qual não me recordo o endereço), onde é possível abrir uma conta com 1TB (1000GB ou 1000000MB)!!! Além de ser um serviço a pagar, apenas está disponível para cidadãos norte-americanos, ou seja, fora de hipótese.

Voltando ao Gmail, se 1073741824 bytes (1GB ou 1000MB) não o satisfazem, e porque, como diz o slogan: «porquê algodão quando pode ter seda?», eis que surge o 30gigs. Totalmente free, são só 32212254720 bytes de espaço disponível!!! O mesmo é dizer: 30GB (o equivalente a cerca de 30 contas Gmail).
Read On 0 (im)Pacientes

.suzie.

26.5.06
Read On 1 (im)Pacientes

.viram-se gregos.

25.5.06
|EURO 2006| Finalmente pude acompanhar um jogo dos Sub-21 portugueses. No entanto, foi mau de mais para ser verdade. Carregar, carregar, carregar… e perder. A selecção da Sérvia e Montenegro mais parecia a Grécia no EURO 2004: defendeu (muito) bem e foi letal na hora “H”.

Moral da história: continuamos a fazer contas. Quanto às 1/2 finais, são agora uma miragem. Para “chegar ao oásis”, é preciso que a França vença o nosso adversário de hoje (o que não deve ser complicado, tendo em conta o potencial dos gauleses) e os “tugas” espetem três secos na armada germânica. Haja fé…

PS: Como ilustração, serve a imagem do primeiro jogo (ver em baixo).
Read On 0 (im)Pacientes

.e já começaram as contas.

24.5.06
Getty Images
» O central Rolando, na imagem, era o rosto da desilusão lusa

|EURO 2006| Na estreia, frente à França, os “quinas” foram tudo menos uma equipa. Tivemos as individualidades, faltou-nos o colectivo. Resultado: derrota por 0-1. Segue-se a Servia e Montenegro (amanhã, dia 25, pelas 19h45), onde só a vitoria interessa… a ambas as equipas.
Read On 0 (im)Pacientes

.discurso "censurado" (por razões obvias).

23.5.06
|.| Durante um debate numa universidade nos Estados Unidos, o actual Ministro da Educação, Cristovam Buarque, foi questionado sobre o que pensava da internacionalização da Amazónia (ideia que surge com alguma insistência nalguns sectores da sociedade americana e que muito incomoda os brasileiros).

Um jovem americano fez a pergunta dizendo que esperava a resposta de um humanista e não de um brasileiro. Esta foi a resposta de Cristovam Buarque:

«De fato, como brasileiro eu simplesmente falaria contra a internacionalização da Amazónia. Por mais que nossos governos não tenham o devido cuidado com esse património, ele é nosso.

Como humanista, sentindo o risco da degradação ambiental que sofre A Amazónia, posso imaginar a sua internacionalização, como também de tudo o mais que tem importância para a humanidade.

Se a Amazónia, sob uma ética humanista, deve ser internacionalizada, internacionalizemos também as reservas de petróleo do mundo inteiro...

O petróleo é tão importante para o bem-estar da humanidade quanto a Amazónia para o nosso futuro. Apesar disso, os donos das reservas sentem-se no direito de aumentar ou diminuir a extracção de petróleo e subir ou não o seu preço.

Da mesma forma, o capital financeiro dos países ricos deveria ser Internacionalizado. Se a Amazónia é uma reserva para todos os seres humanos, ela não pode ser queimada pela vontade de um dono, ou de um país.

Queimar a Amazónia é tão grave quanto o desemprego provocado pelas decisões arbitrárias dos especuladores globais. Não podemos deixar que as Reservas financeiras sirvam para queimar países inteiros na volúpia da especulação.

Antes mesmo da Amazónia, eu gostaria de ver a internacionalização de todos os grandes museus do mundo. O Louvre não deve pertencer apenas à França.

Cada museu do mundo é guardião das mais belas peças produzidas pelo génio humano. Não se pode deixar esse património cultural, como o património natural Amazónico, seja manipulado e destruído pelo gosto de um proprietário ou de um país. Não faz muito tempo, um milionário japonês, decidiu enterrar com ele, um quadro de um grande mestre. Antes disso, aquele quadro deveria ter sido internacionalizado.

Durante este encontro, as Nações Unidas estão realizando o Fórum do Milénio, mas alguns presidentes de países tiveram dificuldades em comparecer por constrangimentos na fronteira dos EUA. Por isso, eu acho que Nova York, como sede das Nações Unidas, deve ser internacionalizada. Pelo menos Manhatan deveria pertencer a toda a humanidade. Assim como Paris, Veneza, Roma, Londres, Rio de Janeiro, Brasília, Recife, cada cidade, com sua beleza específica, sua história do mundo, deveria pertencer ao mundo inteiro.

Se os EUA querem internacionalizar a Amazónia, pelo risco de deixá-la nas mãos de brasileiros, internacionalizemos também todos os arsenais nucleares dos EUA. Até porque eles já demonstraram que são capazes de usar essas armas, provocando uma destruição milhares de vezes maior do que as lamentáveis queimadas feitas nas florestas do Brasil.

Nos seus debates, os actuais candidatos à presidência dos EUA têm defendido a ideia de internacionalizar as reservas florestais do mundo em troca da dívida. Comecemos usando essa dívida para garantir que cada criança do Mundo tenha possibilidade de COMER e de ir à escola.

Internacionalizemos as crianças tratando-as, todas elas, não importando o país onde nasceram, como património que merece cuidados do mundo inteiro.

Ainda mais do que merece a Amazónia. Quando os dirigentes tratarem as crianças pobres do mundo como um património da Humanidade, eles não deixarão que elas trabalhem quando deveriam estudar, que morram quando deveriam viver.

Como humanista, aceito defender a internacionalização do mundo. Mas, enquanto o mundo me tratar como brasileiro, lutarei para que a Amazónia seja nossa. Só nossa!»
Read On 1 (im)Pacientes

.rabiscagens.

18.5.06

|at| Cada marca tem uma imagem e cada imagem é uma marca. Assim, e porque a marca já existia (katchume), surgiu agora a imagem (logo).
Read On 1 (im)Pacientes

.ora aí está uma boa medida.

18.5.06
|!| E se, de repente, os cidadãos que fossem apanhados a conduzir sob o efeito do álcool e/ou drogas; sem carta; se dirigissem de forma menos próprias aos agentes da autoridade e/ou incorressem em pequenos delitos, não fossem julgados? Ao invés, começassem a efectuar trabalho comunitário?

Esta é uma medida que vai ser implementada «dentro de algumas semanas», segundo o novo coordenador do Ministério Público no Tribunal de Pequena Instância Criminal de Lisboa, Júlio Pina Martins. [+]
Read On 0 (im)Pacientes

.tudo é para sempre.

17.5.06
|#| Donna Maria é sem hesitação um dos mais interessantes projectos da música moderna portuguesa.

Donna Maria são um trio da grande Lisboa, com Marisa Pinto na voz, Miguel A. Majer na bateria e programações e Ricardo nos teclados e samplers. Têm fortes influências da música electrónica e uma alma profundamente portuguesa bem patente no recurso a instrumentos tradicionais, como a guitarra portuguesa ou o acordeão. Neste contexto, os Donna Maria pretendem devolver a desejada frescura à Música Portuguesa através da sua visão electrónica e contemporânea.

“Tudo É Para Sempre” é um disco (que já é Platina) que respira Portugalidade. Conta com uma mão cheia de compositores e a especial participação de artistas Portugueses e Brasileiros. A saber: Duetos com Paulo de Carvalho, Vitorino (no brilhante “Lado A Lado”, uma versão de um clássico popularizado por Tony de Matos), Pedro Luís e a Parede, Letícia Vasconcelos. O álbum conta ainda com a colaboração de Ciro Cruz (baixista de Gabriel O Pensador, um musico de eleição), Paulinho Moska (um dos mais conceituados compositores brasileiros, honrou os Donna Maria com uma belíssima canção) e Gil do Carmo (na declamação do poema que encerra o álbum).

Para além dos originais de Donna Maria, e do já mencionado tema de Tony de Matos, “Tudo É Para Sempre” incluí ainda versões de “Estou Além” (António Variações) e de "Foi Deus" (Amália).

A edição de “Tudo É Para Sempre” (em formato duplo CD / DVD) em Outubro de 2004 tem o selo Different World. Todos os trabalhos de arranjos e produção estiveram a cargo de Miguel A. Majer, com a colaboração de Ricardo Santos. O booklet inclui textos de Carlos do Carmo, Pedro Abrunhosa, Vitorino e Pedro Luís (de Pedro Luís e A Parede).

Donna Maria a não perder, no próximo sábado, dia 20 (23h00), no Café Concerto, em Pombal. A restante agenda de 2006, contempla, para já, os seguintes concertos: 30 de Maio - Lisboa/ Speakeasy (Noite Prestígio), 17 de Junho - Vila de Rei (festival Rock na Vila), 5 de Agosto - Figueira da Foz (Casino) e 20 de Agosto - Açores Festival “Maré de Agosto”.
Read On 0 (im)Pacientes

.boa... escolha.

15.5.06
|º| A algumas horas do anúncio oficial dos 23 representantes lusos no Alemanha 2006, surge mais um “caso”, tendo Scolari como interveniente. Há 4 anos, o Brasil inteiro reclamava pela ausência do baixinho Romário da lista do, então, seleccionador brasileiro. Curiosamente os canarinhos foram campeões do Mundo…

Estamos em 2006 e, depois de tanto se falar de Vítor Baia, é agora a vez de Quaresma! É certo que foi o melhor português da Liga 2005/06, mas será que isso só por si lhe dá o direito de estar nos 23?! Se calhar até pode dar, mas vejamos as opções: Figo, Ronaldo, Simão e… Boa Morte.

Sim, porque apesar de estar lá longe, o capitão do Fulham só joga numa das melhores ligas do planeta, a Premier League. Com um percurso sempre em crescendo nos últimos anos, é um dos atletas de referência daquele campeonato, com golos decisivos ao serviço da sua equipa, e sério candidato ao salto no final desta época. Daí se perceba, e com toda a legitimidade, a indignação do esquerdino:

«Substituto de Ricardo Quaresma? Mas então quem é que fez a qualificação para o Mundial? É bom que fique claro, porque Luís Boa Morte é que fez o apuramento para o Mundial. Não me faz diferença que falem muito de Quaresma e que falem pouco de Boa Morte, o que não gosto é que façam comparações e que digam que sou substituto de “A”, “B”, ou “C”. Quando vou à selecção é porque trabalho para receber a confiança do mister».

Por ser o único extremo-esquerdo de raiz na previsível lista de Scolari, mas acima de tudo pelo seu percurso, subscrevo, como treinador de bancada, inteiramente a sua chamada.
Read On 3 (im)Pacientes

.things just ain't the same as your favourite video.

13.5.06

|#| Chamam-se Boy Kill Boy e são a mais recente revelação do panorama musical londrino. Com “malhas” a fazer lembrar o Rock dos anos 80, a banda lança, no próximo dia 22, o seu álbum de estreia Civilian.

Suzie é o single de estreia e o cartão de visita de um álbum arrojado e com melodias excepcionais, a fazer lembrar Franz Ferdinand ou mesmo The Killers.

Iniciado em 2004, este novo projecto conta com a voz/guitarra de Chris Peck, bateria de Shaz, teclas de Pete Carr e baixo/voz de Kevin Chase, cujas grandes influências são The Cure, Depeche Mode, Faith No More e Britpop.

Enquanto não está disponível o videoclip de Suzie, aqui fica o link onde se podem deliciar com a sonoridade destes rapazes.
Read On 1 (im)Pacientes

.fim das pensões em 2015.

11.5.06
|| As despesas com as pensões do regime geral vão quase duplicar nos próximos 44 anos, passando de 5,5% do PIB em 2006, para 9,6% em 2050, prevê o relatório final sobre a sustentabilidade da Segurança Social.

O Relatório Técnico sobre a Sustentabilidade da Segurança Social, a que a agência Lusa teve hoje acesso, revela que as pensões do regime geral financiadas exclusivamente pelas contribuições e cotizações vão totalizar 8.427 milhões de euros este ano, o que representará cerca de 5,5 por cento do Produto Interno Bruto (PIB).

De acordo com a projecção financeira do subsistema previdencial, o peso das despesas com pensões na riqueza nacional vai crescer progressivamente ao longo dos anos, atingindo 9,6% do PIB em 2050, quando totalizará cerca de 36.260 milhões de euros.

Esta é uma das conclusões do relatório final, hoje entregue aos parceiros sociais, e que «constitui um elemento fulcral para fundamentar as opções políticas a implementar na Segurança Social». [+]
Read On 3 (im)Pacientes

.alegrias e tristezas de um campeonato.

9.5.06
5-2 foi o resultado que sorriu à formação leiriense, para desalento dos vila-condenses, que descem de divisão
|º| Os finais são sempre assim. Uns ganham outros perdem. Há os que sobem e os que descem. Enfim, um misto de emoções marcou o final da Liga 2005/06.

Num dos jogos de fuga à despromoção, em Leiria, o Rio Ave não conseguiu fazer o mínimo que lhe competia: ganhar (e esperar pelo resultado de terceiros). Os vila-condenses até começaram por enviar uma bola ao ferro, mas logo de seguida o experiente Candeias deu, muito provavelmente, a maior nódoa da sua carreira: agarrou a bola fora da grande área. Sem hesitações o árbitro do encontro exibiu, como mandam as regras, o cartão vermelho. Curioso, foi o facto do lance ter ocorrido aos 10 minutos de jogo!

A partir daqui, a formação leiriense passeou-se, a seu belo prazer, pelo relvado do Dr. Magalhães Pessoa. À beira de um ataque de nervos ficou, entretanto, Adriano (guarda-redes suplente do Rio Ave) que, além de não estar à espera de ser chamado a jogar, não contava averbar cinco golos em 68 minutos.
Read On 0 (im)Pacientes

.ei uatiu luking 4.

6.5.06

|#| Aqui fica um registo da passagem da ex-sporty Spice (Girl), Melanie C, por Coimbra, no arranque da Queima das Fitas 2006. Como não poderia deixar de ser, o single “First Day Of My Life” foi um dos mais aclamados da noite.

Com algumas vozes mais afinadas que outras, foram milhares aqueles que entoaram alto e bom som: «Hey what you're looking for…»
Read On 0 (im)Pacientes

.telecomunicações mais baratas.

3.5.06
|| A Anacom, regulador do sector das telecomunicações, decidiu baixar os preços de interligação em 5%. Com esta medida, a PT tem agora 10 dias para introduzir os novos preços na Proposta de Referência para Interligação para 2006.

Os novos preços de interligação decididos pelo regulador, que retroagem a 1 de Janeiro deste ano, ficam abaixo dos propostos pela PTC, já que no entender da Anacom os valores avançados pela incumbente não eram compatíveis com o princípio de orientação para os custos.

Tarifários também são revistos
Além da descida dos preços dos serviços de terminação e de originação de chamadas, o tarifário definido pelo regulador caracteriza-se ainda por uma redução na ordem dos quatro cêntimos de euro no valor da activação da chamada para cada nível de interligação (passando para 0,57 cêntimos de euro para a interligação a nível local, 0,66 cêntimos para a interligação em trânsito simples, e para 0,76 cêntimos de euro para a interligação em trânsito duplo) aplicáveis aos serviços de terminação e originação de chamada.

Os preços máximos do serviço de facturação, cobrança e risco de não cobrança são agora fixados em 3,080 cêntimos de euro por chamada, para os serviços de chamadas com custos partilhados, em que o custo a suportar pelo chamador é inferior ou igual a Local PT; e em 3,44 cêntimos de euro, por chamada, para os restantes serviços especiais não gratuitos prestados pelos operadores, nomeadamente serviços de apoio a cliente, serviços informativos, serviços de acesso universal e serviços de chamadas com custos partilhados em que o custo para o utilizador é superior ao de uma chamada local efectuada no âmbito do serviço universal.

O preço máximo de activação da pré-selecção baixa de 5,6 euros para 5,1 euros, e o preço máximo de portação por número individual desce de 15 euros para 13,6 euros.

A facturação será efectuada ao segundo a partir do primeiro segundo e o horário normal será aplicável entre as 9h e as 19h, e o horário económico nos restantes períodos.

Consumidores ganham com aumento da concorrência
Com a descida de preços de interligação agora decidida mantém-se a tendência decrescente verificada desde 2001. De facto desde 2001, os preços de interligação têm vindo sempre a reduzir-se, e registam já uma redução acumulada da ordem dos 42%.

Esta descida de preços permite melhorar as condições concorrenciais no sector, com transferência de benefícios para os consumidores, já que possibilita o aparecimento de ofertas ao consumidor final mais favoráveis, refere o comunicado da Anacom. (Fonte: Agencia Financeira)
Read On 0 (im)Pacientes

.5º enejc.

29.4.06

|!| Está de volta o Encontro Nacional de Estudantes de Jornalismo e Comunicação. Depois de no ano passado a Universidade da Beira Interior, Covilhã, ter acolhido o IV ENEJC, é agora a vez da cidade do Lis ser a anfitriã do evento.

De 13 a 15 de Outubro são esperados os futuros jornalistas e editores de informação de amanhã. Ainda sem local oficialmente escolhido, caberá à Escola Superior de Educação de Leiria acolher os participantes.

Mais informações no blogue do V ENEJC.
Read On 0 (im)Pacientes

.balé mulato em leiria.

27.4.06
Daniela Mercury promete arrasar no Magalhães Pessoa
|MÚSICA| A cidade do Lis vai sentir, no próximo dia 14 de Junho (22h00), os efeitos do “furacão do Brasil”. O ritmo, as cores e a sensualidade de Daniela Mercury vão subir ao palco, naquele que será o primeiro concerto no Estádio Municipal de Leiria desde as obras de remodelação e ampliação concluídas em 2003.

O concerto da artista baiana, insere-se na tournée de apresentação do seu último álbum: “Balé Mulato”.

Os ingressos, que estarão à venda brevemente, têm um custo de 15€ (Relvado), 25€ (Bancada) e 30€ (Bancada Central).
Read On 1 (im)Pacientes

.pump it.

26.4.06
Read On 1 (im)Pacientes

.liberdade.

25.4.06
32º aniversário da revolução dos cravos
«A liberdade é um dos dons mais preciosos que o céu deu aos homens. Nada a iguala, nem os tesouros que a terra encerra no seu seio, nem os que o mar guarda nos seus abismos. Pela liberdade, tanto quanto pela honra, pode e deve aventurar-se a nossa vida» (Miguel Cervantes in “Dom Quixote”)
Read On 0 (im)Pacientes

.golpe do telefone.

23.4.06
|TECNOLOGIA| Tendo em conta a fiabilidade da fonte, transcrevo aqui um email que recebi de um inspector da Polícia Judiciária:

Como funciona?
Ligam para a sua casa, empresa ou telemóvel, dizendo que é do Departamento Técnico da empresa telefónica local, ou da empresa que trabalha para a mesma.

Perguntam se o seu telefone dispõe de marcação por “'tons”. A marcação de um telefone pode ser por impulsos (pulse), ou por tons (tone). Hoje em dia, todos os telemóveis dispõem da marcação por tons, o mesmo acontecendo com a maioria dos telefones fixos.

Com o pretexto de que estão a testar o seu telefone, pedem-lhe para discar 90#. Uma vez executada esta operação, a pessoa informa que não há nenhum problema com o seu telefone, agradece a colaboração e desliga.

Terminado este procedimento, você acaba de habilitar sua linha telefónica como receptora a quem lhe acabou de lhe telefonar; isto chama-se “CLONAGEM”, ou seja, uma cópia fiel da sua linha telefónica.·

Daí em diante, todas as ligações feitas por aquela pessoa que lhe telefonou inicialmente serão DEBITADAS NA SUA CONTA DE TELEFONE.

ATENÇÃO: Isto está a ocorrer com telefones fixos e com telemóveis. Nunca digite 90 # no seu telefone. Até agora as companhias telefónicas não sabem como parar, detectar ou evitar esta fraude.
Read On 0 (im)Pacientes
Read On 0 (im)Pacientes

.rock in rio itinerante.

20.4.06
Foto: Agência Zero
|MÚSICA| Se em 2004 o silêncio foi a linguagem utilizada para mobilizar as pessoas para os valores do Rock in Rio-Lisboa, na edição de 2006 são os tambores que emocionam e dão o ritmo para o maior evento de música e entretenimento do mundo.

Através da acção ”O Rock in Rio-Lisboa Chega à Cidade”, cujo mote foi dado pela campanha do Millennium bcp e conta com o seu apoio, a organização quer mobilizar as pessoas para a grande festa e para os valores do projecto utilizando os tambores como eixo agregador. Na prática, os tambores vão ser o fio condutor até ao início do evento com acções de rua, campanhas de divulgação e a própria cerimónia de abertura do Rock in Rio-Lisboa 2006, a 26 de Maio.

“O Rock in Rio-Lisboa 2006 chega à cidade!”
A poucos dias do seu início, o Rock in Rio-Lisboa 2006 começa já a agitar a cidade! A partir de hoje, e até 14 de Maio, o evento faz-se ouvir pelas principais ruas de Lisboa. Serão 12 as acções desenvolvidas com o apoio do Millennium bcp onde 30 percussionistas vão chamar a atenção e sensibilizar as pessoas através do som forte e ritmado dos seus tambores que pretendem transmitir a voz e o espírito do Rock in Rio-Lisboa.

Partindo do conceito do Rock in Rio-Lisboa “Por um Mundo Melhor”, estas acções cheias de ritmo e de entusiasmo vão trazer o evento para junto da população, mostrando que cada um de nós pode ajudar, com os mais pequenos gestos, a construir um Mundo Melhor com animação e muita alegria.
Read On 0 (im)Pacientes

.utilizadores msn.

19.4.06
|INTERNET| Vírus é o que não falta. São às carradas. Há minutos fui bombardeado por um, via Messenger. O “método” é simples:

1ª Alguém da tua lista de contactos manda uma mensagem igual a esta: http://(palavra do teu email antes de @).fofocasbrasil.com.br/fotos.com eh vc mesmo nessas fotos?

2º Se clicares neste link, ele vai auto-enviar-se para todos os endereços que tenhas, recebendo essas pessoas a mesma coisa.

No meu caso tive azar em clicar no link errado (era mais ao lado), no entanto, valeu-me o Microsoft AntiSpyware :)
Read On 2 (im)Pacientes

.ter ou não ter pau.

18.4.06
|!| O que a seguir se transcreve, são um pedido e uma resposta, reais, feitos ao/pelo Registo Civil de Beja:

«Beja, 5 de Fevereiro 2006

Eu, Maria José Pau, gostaria de saber da possibilidade de se abolir o sobrenome Pau do meu nome, já que a presença do Pau me tem deixado embaraçada em várias situações. Desde já agradeço a atenção despendida.

Peço deferimento,
Maria José Pau»

A resposta:

«Cara Senhora Pau,

Sobre a sua solicitação da remoção do Pau, gostaríamos de lhe dizer que a nova legislação permite a remoção do Pau, mas o processo é complicado e moroso. Se o Pau tiver sido adquirido após o casamento, a remoção é mais fácil, pois, afinal de contas, ninguém é obrigado a usar o Pau do cônjuge se não quiser.

Se o Pau for do seu pai, torna-se mais difícil, pois o Pau a que nos referimos é de família e tem sido utilizado há várias gerações. Se a senhora tiver irmãos ou irmãs, a remoção do Pau torná-la-ia diferente do resto da família. Cortar o Pau do seu pai pode ser algo muito desagradável para ele. Outro senão está no facto do seu nome conter apenas nomes próprios, e poderá ficar esquisito, caso não haja nada para colocar no lugar do Pau.

Isto sem mencionar que as pessoas estranharão muito ao saber que a senhora não possui mais o Pau do seu marido.

Uma opção viável seria a troca da ordem dos nomes. Se a senhora colocar o Pau na frente da Maria e atrás do José, o Pau pode ser escondido, pois poderia assinar o seu nome como “Maria P. José”. A nossa opinião é a de que o preconceito contra este nome já acabou há muito tempo e visto que a senhora já usou o Pau do seu marido por tanto tempo, não custa nada usá-lo um pouco mais. Eu mesmo possuo Pau, sempre o usei e muito poucas vezes o Pau me causou embaraços.

Atenciosamente,
Bernardo Romeu Pau Grosso

Registo Civil de Beja
15/02/2006»
Read On 0 (im)Pacientes
Read On 2 (im)Pacientes

.destiny.

15.4.06
Read On 1 (im)Pacientes

.pecados e desvarios.

13.4.06
|!| «Não senhor X (repórter de transito no programa “Manhãs da 3”, da rádio Antena 3), a Igreja não é ditadora!»

Ouvia eu esta manhã, como habitualmente, a referida rádio, quando foi lançada para a “praça pública” a temática relacionada com a última posta. Segundo o painel das “Manhãs da 3”, o Cardeal Stafford, Penitenciário-Mor da Santa Sé, disse que «é pecado navegar na Internet, ver televisão, ler jornais, conduzir com excesso de velocidade…» «Ai eu já me fartei de pecar hoje», referia uma das locutoras remexendo em jornais. «Agora é que se vão ver filas intermináveis, à porta das igrejas, com pessoas a quererem confessar-se, porque excederam a velocidade», ria outro. «No mínimo ridículo», acrescento eu!

Pior mesmo, foi o comentário infeliz (mais um), que surgiu depois. O “tal senhor X”, ao dar-se conta da nacionalidade do Cardeal Stafford (norte-americana), lembrou-se de dizer algo do género: «Não foram os EUA que invadiram o Iraque? Não foram os americanos que prenderam um ditador de longa data (Sadam Husein)? Não estará a Igreja a ser ditadora?...»

Provavelmente o painel de ilustres jornalistas, tal como a maioria dos cidadãos, consome aquilo que lhes é dado no imediato. O problema está em não se parar para analisar as coisas para além do instante. «Não há tempo», dizem.

Vem isto a propósito das ilações que tiraram. Certamente que não ouviram o discurso completo do Penitenciário-Mor (eu também não), pelo que é meio caminho andado para se deturparem as coisas.

1º Em tudo na vida é preciso equilíbrio, ou seja, os excessos, independentemente da sua natureza, resultam sempre em consequência nefastas para as pessoas. Neste contexto, NÃO É MAU NAVEGAR NA INTERNET e NÃO É MAU LER JORNAIS… desde que seja feito de uma forma equilibrada. Além de que, e não menos importante, tudo de depende do que se vê e com que intuito se faz.

Olhando em redor, facilmente se nota que as gerações mais novas estão demasiado “agarradas” às novas tecnologias. São dependentes delas e os media são os principais “vendedores” do produto. Como dizia há dias o olímpico Rui Silva, com quem tive a oportunidade de conversar, «as novas tecnologias são necessárias, no entanto, não devem tornar-se uma obsessão».

2º Que raio de associação foi aquela, em relação ao facto de o homem ser norte-americano?! Vamos pôr, novamente, todos no mesmo saco? Agora os cidadãos naturais, ou nacionalizados, dos EUA pagam todos por tabela? Só me ocorre uma palavra: xenofobia!

Conclusão: Se há uma coisa que Deus fez, e que preconiza a Igreja, é que criou o Homem livre. A Igreja não obriga nada nem ninguém. Defende, sim, a Vida, como bem supremo para o Homem. Tudo o que vá contra esse ideal, contribuirá para a sua infelicidade.

Mas enfim, há coisas que não vale pena expressar e/ou rabiscar porque, tudo o que mexe com estas temáticas, não é passível de consenso (nem é para isso). Tenho dito.
Read On 1 (im)Pacientes

(im)Pacientes


Marcas

Vitaminómetro

Histórico

Vitaminodependentes

+Vitaminas